Inteligência Jurídica e Forense

Cód:  9788574982526


  • R$ 70,00

até de sem juros

ou à vista no boleto


Descrição

Autor: Fernando de Jesus
Dimensões (cm) (LxAxLombada): 14x21x18
Número de páginas: 240
Ano de publicação: 2017
Edição: 1.ª
ISBN: 978-85-7498-252-6
Peso (gramas): 290
  
Sinopse

O objeto que trata a apresente obra é a busca de evidenciar, quais as razões, com que as investigações sobre crimes financeiros, não seguem produzir provas objetivas em tempo hábil, suficientes para a tomada de decisão judicial fundamentada. Como também evidenciar, se ocorre a aplicação de fundamentos de inteligência jurídica/forense no devido processo legal. 


Informações sobre o autor

Desempenhou a função de perito criminal federal (área contábil) por 25 anos – Classe Especial do Departamento de Polícia Federal (DPF). Atualmente aposentado. É bacharel em Ciências Contábeis e Psicólogo. Ex-chefe do Serviço de Psicologia da Academia Nacional de Polícia. Ex-coordenador de Ensino da Academia Nacional de Polícia e Ex-coordenador de Altos Estudos de Segurança Pública da Academia Nacional de Polícia do DPF. Doutor (cum laudae) em Psicologia pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha). Pós-graduado em Auditoria Contábil, Gerenciamento de Projetos e Inteligência Estratégica. Possui cursos do FBI, DEA, FLETC, ILEA, CEPOL E CICAD/OEA. Pós doutor em Ciências Jurídicas e Garantias Constitucionais. Afiliado Internacional da American Psychological Association (APA) e da International Association of Applied Psychology (IAAP). Membro da Associação dos Peritos Criminais Federais (APCF) e da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra. Professor de graduação e pós-graduação. O autor é diretor da empresa EVIDENZE Ltda.


Sumário


  • Capítulo I
  • A INTERDISCIPLINARIDADE DO DIREITO
  • 1 Introdução
  • 2 Epistemologia e transdisciplinaridade da Psicologia Jurídica
  • 3 Pressupostos da práxis psicológico-jurídica
  • 4 Busca da prova e da verdade


  • Capítulo II
  • O SISTEMA CRIMINALÍSTICO
  • 1 Introdução
  • 2 Teoria sistêmica


  • Capítulo III
  • COGNIÇÃO JUDICIAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO 
  • 1 Introdução
  • 2 Cognição judicial
  • 3 Gestão do conhecimento
  • 3.1 Conceitos básicos
  • 3.2 Gestão do conhecimento e capital intelectual
  • 3.3 Principais dificuldades 


  • Capítulo IV
  • A INTELIGÊNCIA JURÍDICA 
  • 1 Introdução
  • 2 A inteligência 
  • 3 Inteligência e metacognição
  • 4 Inteligência jurídica


  • Capítulo V
  • A INTELIGENCIA FORENSE
  • 1 Introdução
  • 2 Criminalística 
  • 3 A prova pericial 
  • 4 Inteligência forense 


  • Capítulo VI
  • A PROVA CRIMINAL E CÍVEL
  • 1 Introdução
  • 2. Teoria da prova
  • 3 A análise da subjetividade para a produção da prova


  • Capítulo VII
  • ESQUEMAS COGNITIVOS
  • 1 Pressupostos
  • 2 Introdução aos esquemas cognitivos
  • 3 Esquemas e regras sensíveis ao contexto


  • Capítulo VIII
  • NEOCAPITALISMO, IDEOLOGIA E COLARINHO BRANCO
  • 1 Introdução
  • 2 Homo economicus 
  • 3 Ideologia
  • 4 Colarinho branco
  • 5 Criminologia do colarinho branco (whitte-collar)


  • Capítulo IX
  • A CONDUTA CRIMINAL
  • 1 Introdução
  • 2 A imputação criminal 
  • 3 O subjetivo na imputação objetiva
  • 4 Personalidade criminal e prova


  • Capítulo X
  • O SISTEMA JUDICIAL
  • 1 Introdução 
  • 2 Família romano-germânica 
  • 3 Família do common law
  • 4 Família dos direitos socialistas 
  • 5 Direitos muçulmano, hindu e judaico 
  • 6 Direito do Extremo oriente
  • 7 Direito da África negra e Madagáscar 
  • 8 Sistema inquisitorial e sistema de confrontação
  • 9 Papéis e funções
  • 10 Variáveis políticas
  • 11 Variáveis psicológicas
  • 12 Distorções de procedimentos na reconstrução dos fatos
  • 13 Ordem de apresentação dos fatos.
  • 14 Busca de informações e distorções legais
  • 15 Impacto legal da argumentação


  • Capítulo XI
  • FENOMENOLOGIA, HERMENÊUTICA
  • E ANÁLISE DE CONTEÚDO 
  • 1 Fenomenologia
  • 2 Hermenêutica
  • 3 Análise de conteúdo


  • Capítulo XII
  • FENOMENOLOGIA DA COGNIÇÃO
  • 1 Introdução
  • 2 Intencionalidade, a naturalização e a história
  • 3 Fenomenologia de Husserl e a definição de
  •    intencionalidade e de consciência
  • 4 Intencionalidade e/ou representação?
  • 5 Representações mentais e intencionalidade 


  • Capítulo XIII
  • PAUL CEZANNE, FENOMENOLOGIA
  • E MERLEAU PONTY
  • 1 Introdução
  • 2 A origem
  • 3 A segunda vez em Paris
  • 4 O reconhecimento e a pintura dos jogadores de cartas
  • 5 Introdução a Merleau-Ponty


  • Capítulo XIV
  • Conclusão 
  • Referências 
  • Anexos 

 

Comentário (0)